Vasco propõe consórcio entre clubes para gerir o Maracanã

Clubes rateariam despesas de manutenção do estádio, mas com participação do governo do estado, o que reduziria bastante o custo por jogo

O Vasco apresentou o que parece ser a melhor solução para a gestão do Maracanã nos próximos anos. O clube protocolou, junto à comissão designada pelo governo do estado do Rio de Janeiro para encontrar uma solução para a utilização do estádio, a intenção de formar um consórcio com os demais clubes para administrar o Maracanã.

Na opinião dos vascaínos, essa seria a melhor solução, já que o rateio das despesas globais entre os clubes, aliado à eliminação de um intermediário no negócio, aumentaria o potencial de lucratividade da operação dos jogos.

– Nós entendemos que os clubes não precisam de intermediários. Os clubes sabem operar os jogos, conhecem a operação de jogo e eu não vejo a necessidade de ter um intermediário. Alguém está ali simplesmente tirando uma fatia do bolo, que deveria ser repartido somente entre os clubes e pela federação – declarou o presidente do Vasco, Alexandre Campello ao Globoesporte.com.

O O´Tricolor.com publicou matéria que dava conta de que, dividindo os custos com o Flamengo, o Fluminense teria um custo médio de R$ 775 mil por jogo. Caso os quatro grandes participassem de um consórcio, como sugere o Vasco, o custo cairia para R$ 587,5 mil.

Clubes elegeriam Conselho de Administração

Porém, o Vasco sugere, em sua proposta, que o governo do estado participe do rateio das despesas, o que poderia tornar o custo Maracanã ainda menos salgado.

– Acho que o Governo deve, sim, de alguma forma participar dessa gestão, não arcando com todo o ônus, mas, de alguma maneira, contribuindo para o que o Maracanã, que é um bem do povo, sirva ao povo, aos grandes espetáculos e ao futebol – ponderou Campello.

Resultado de imagem para Maracanã

Esse item pode ser o mais difícil de conciliar, já que o governo busca justamente se livrar das despesas com o estádio, o que não inviabiliza, de forma alguma, a proposta vascaína, que conta com sinalização positiva do Flamengo e, certamente, terá apoio do Fluminense, que apresentou uma proposta para iniciar imediatamente a gestão do estádio, mas de forma individual.

O modelo de gestão partiria da formação de um consórcio, o Maracanã Carioca S.A., que teria um Conselho de Administração formado por onze membros. Oito seriam indicados pelos quatro grandes, dois seriam membros independentes e um representante do governo completaria a equipe.

Siga o melhor site de notícias do Fluminense por meio da nossa página no Facebook

Por: Marcelo Savioli às 13:58

2019-04-02T22:35:18+00:00 abril 2nd, 2019|

Deixar Um Comentário