Relacionamento de Diniz com o elenco é tão exclusivo quanto modo de jogar do Fluminense

O relacionamento de Fernando Diniz com o elenco tricolor é tão exclusivo quanto o modo de jogar do Fluminense. Ainda que os resultados não apareçam da forma como todos desejam, o Fluminense deixou claro que tem tudo para ser  uma das grandes forças do futebol brasileiro. Nada disso seria possível sem uma peça central: Fernando Diniz.

Poucas vezes se viu no Fluminense tantos elogios a um treinador. Não são elogios vazios, mas críticas positivas cheias de conteúdo. Segundo o volante Allan, a forma como Diniz se relaciona com os jogadores tem papel preponderante no crescimento da equipe. Em entrevista ao Lance!, Allan equiparou Diniz a Jürgen Klopp, técnico do Liverpool, atual campeão europeu de clubes.

– Em toda a minha carreira, nesses cinco anos no profissional, conheci só dois treinadores que eu tiro o chapéu. Um é o Fernando e o outro é o Jürgen Klopp. Não só como treinador, mas também como pessoa, a relação humana que possuem com os jogadores. Porque ser treinador é ser o chefe e todos têm que te respeitar. Você chega ali, se impõe e pronto. Eles não. Procuram ver o lado da pessoa, o lado da família, do jogador, entendem porque foram jogadores, sabem como o atleta pensa. Eles ajudam muito no crescimento, tanto pessoal como profissional da gente – elogiou Allan, um dos maiores destaques do Fluminense e do futebol brasileiro na temporada.

Modo de jogar do Fluminense é exclusivo

Muito se tem comparado o estilo de jogo do Fluminense com o do Santos, treinado por Jorge Sampaoli. Porém, há controvérsias. Ainda que não haja reparos a fazer ao trabalho de Sampaoli, o modo de jogar do Fluminense, na opinião de Caio Henrique, é único.

– No Brasil, o que o professor Diniz passa para a gente, acho que não há nenhum treinador que faça. Acho que não tem nenhuma equipe que joga como nossa equipe joga. Para mim, está sendo bom, porque é um jogo que se encaixa com o meu, que é ter a posse de bola, de bastante passe. Talvez, por isso, estou tendo um bom rendimento. Não só eu, mas vários jogadores, que ano passado não tiveram uma temporada tão boa, estão crescendo, evoluindo com ele – falou o dublê de lateral-esquerdo ao Globoesporte.com.

Promessa de maior regularidade no segundo semestre

Todos sabem, porém, que, para que o trabalho tenha garantia de continuidade, é necessário que a equipe consiga estabelecer uma rotina de maior equilíbrio nas exibições e nos resultados. A expectativa é de que a temporada de treinos ajude Diniz a criar essa tão desejada rotina.

– A parada está sendo muito boa. Pudemos recuperar jogadores, o elenco está mais cheio. Cria algumas dúvidas para o Diniz, que pode treinar alguns times diferentes, outras alternativas. Estamos nos entrosando, melhorando. Está muito bom. Tenho certeza de que quando a gente voltar o torcedor vai perceber isso – prometeu Daniel em entrevista coletiva concedida no CTPA.

Leia também: Combate a oscilação tricolor é obsessão na temporada de treinos

A torcida espera que a promessa se concretize. Poucos são os que duvidam do potencial de obtenção de grandes resultados do modo de jogar do Fluminense de Fernando Diniz. A virada espetacular sobre o Grêmio, o passeio no Atlético Nacional no Rio e as exibições diante do Cruzeiro, atual bicampeão da Copa do Brasil, são momentos que mexem com a imaginação da Mais Extraordinária Força Popular do Planeta. Que venha o dia 15 de julho!

Seja sócio futebol e obtenha até 100% de desconto na bilheteria em todos os jogos do Flu como mandante. Nossa hora é agora. Clique aqui e faça já o seu plano!

Marcelo Savioli às 07:24

Foto: Lucas Merçon (Fluminense Football Club)

 

 

2019-07-04T14:13:48+00:00 julho 4th, 2019|

Deixar Um Comentário