O ataque do Fluminense esse ano se revigora e inicia 2019 como um dos melhores da Série A

*Foto Flickr Fluminense
O Ataque do Fluminense se no ano passado teve um recorde negativo, esse ano o ataque do Flu se revigora e inicia 2019 como um dos melhores ataques da Série A. Seis jogos. A amostra foi o suficiente para apagar da mente do torcedor do Fluminense a impressão deixada pelo ataque no fim de 2018. O Tricolor, que bateu seu recorde negativo na reta final do último Brasileiro (foram 803 minutos sem gols), chega à semifinal da Taça Guanabara, contra o Flamengo, com o segundo maior poder de fogo entre os clubes da Série A neste início de ano.
Até agora, foram 17 gols marcados. Só o Santos, com 19, fez mais. Na média, o Tricolor é o terceiro melhor da elite. A marca é de 2,8 por partida, abaixo da do time de Jorge Sampaoli (3,16) e do Grêmio (3 por jogo).
O trio de atacantes formado por Yony González, Luciano e Everaldo impulsiona a boa fase. Com 11 gols, eles são responsáveis por 64,7% do poder de fogo tricolor. Mas, para os jogadores, o maior responsável não entra em campo. Com sua filosofia de jogo, o técnico Fernando Diniz ajudou a equipe a encontrar o caminho mais curto para a meta dos adversários.
— Ele mudou nossa maneira de jogar, estamos com ideias novas. O Diniz vem implementando um novo método de trabalho que está indo muito bem — afirmou o lateral-esquerdo Marlon, que, na última terça, contra o River-PI, marcou seu primeiro gol como profissional num belo chute de fora da área e deu sua contribuição para o ataque: — Temos o Luciano em grande momento, o Everaldo e o Gonzalez também. Estamos bem na frente. Temos que continuar marcando e buscar as vitórias.
Fonte: Extra
2019-02-27T14:32:50+00:00 fevereiro 8th, 2019|

Deixar Um Comentário