Números prodigiosos de João Pedro no campo revelam mais uma venda desastrosa do Fluminense

Venda do jovem artilheiro pode render no máximo R$ 45,6 milhões

Cada vez que o Fluminense vende um jogador, a torcida engole a seco e a sensação de que o clube fez um péssimo negócio é inevitável. Sensação esta que se torna ainda pior quando colocada na balança a perda técnica e a consolidação de um modelo forjado para o clube viver de negociações. Os números prodigiosos de João Pedro no campo revelam mais uma venda desastrosa do Fluminense.

Com apenas 17 anos, João Pedro, promovido esse ano aos profissionais, poucas vezes e por pouco tempo entrou em campo com Fernando Diniz. No total, foram 132 minutos em campo, divididos por oito partidas. Foram suficientes para João Pedro marcar quatro gols e computar uma assistência, com a média de 33 gols a cada minuto. O desempenho não causa nenhuma surpresa. Antes mesmo de ter sido vendido ao Watford, o atacante marcou 29 gols na temporada, atuando pelas categorias de base, o que, evidentemente, chamou a atenção do clube inglês.

Foi, no entanto, a exibição contra o Cruzeiro que, apesar da euforia, deixou um amargo na boca. João Pedro entrou no decorrer da segunda etapa e marcou dois gols, decidindo a partida, tendo sido o segundo uma pintura.

– Quero agradecer a Deus, pois tudo que estou vivendo parece um sonho: jogar no Maracanã e marcar dois gols contra o Cruzeiro – falou João Pedro após a partida.

Sonho com hora marcada para acabar

Um sonho, no entanto, que já tem hora marcada para acabar. João Pedro deixará o Fluminense no início ou no meio de 2020, seguindo os passos de Richarlison, vendido ao mesmo Watford, da Inglaterra. A venda, em si, não é o problema, mas o valor anunciado de no máximo 10 milhões de euros, R$ 45,6 milhões pelo câmbio atual, montante que ainda depende do cumprimento de requisitos de desempenho no próprio Fluminense e no Watford.

Leia também: Dupla da geração de ouro pede passagem, mas Diniz prega cautela

Richarlison foi vendido em julho de 2017 por menos de R$ 50 milhões. Um ano depois, era vendido pelo Watford ao Everton por mais de R$ 200 milhões. O Fluminense ainda recebeu um bônus de aproximadamente pela revenda, cláusula presente também na transferência de João Pedro. A revenda de Richarlison mostra que o Fluminense fez um péssimo negócio. As exibições de João Pedro também. O Fluminense precisa encontrar uma saída para fugir ao circulo vicioso criado pela gestão Peter Siemsen e mantido pela gestão Abad.

Seja sócio futebol e obtenha até 100% de desconto na bilheteria em todos os jogos do Flu como mandante. Nossa hora é agora. Clique aqui e faça já o seu plano!

Marcelo Savioli às 12:38
2019-05-21T09:54:13+00:00 maio 20th, 2019|

2 Comentários

  1. Paulo Gustavo
    Luciano Oliva 20 de maio de 2019 em 19:01- Responder

    Vai chegar no Watford só para fazer ponte. Sai por cinco vezes mais daqui a dois anos, o Watford lucra uma baba, muita gente embolsa um pixuleco e o Fluminense continua vendendo jogador para pagar a dívida que esses abutres fizeram.

  2. Paulo Gustavo
    CavalgaDura 20 de maio de 2019 em 19:03- Responder

    Lamentável essas cavalgaduras dirigindo o Fluminense.

Deixar Um Comentário