Fluminense 3×1 Peñarol – Passeio tricolor diante de um gigante

Peñarol honra a camisa e não se entrega nem mesmo diante da desclassificação inevitável

O Fluminense não deixou o Peñarol sequer sonhar, mas não impediu a poderosa camisa uruguaia de lutar durante 90 minutos. O gol logo no início apagou a chama uruguaia e o Flu venceu por 3 a 1, sem dar chances ao adversário.

Marcos Paulo marcou duas vezes e Yony deixou sua marca na vitória tricolor, com grande atuação. Viatri marcou para o valente Peñarol, com sua pesada camisa, que não se dobrou até o final. Não o suficiente, porém, para, depois de dois duelos, superar a força da camisa tricolor e do jogo do time do fantástico Fernando Diniz.

Flu decide classificação no primeiro tempo

O Fluminense não deixou o Peñarol sonhar. Logo no primeiro minuto, Julião recebeu pela direita, cruzou e encontrou Marcos Paulo, que cabeceou no ângulo esquerdo, sem chance para o goleiro, fazendo o primeiro como profissional do Flu e abrindo a contagem.

Qualquer estratégia do Peñarol desabou naquele momento. Mesmo assim, os uruguaios foram valentes e se aproveitaram da falta de vocação defensiva do Fluminense para criar duas oportunidades de gol.

O problema é que o Fluminense era devastador quando atacava. Aos 12 minutos, Pedro se livrou do marcador, bateu cruzado e obrigou o goleiro a fazer grande defesa. Aoss 25 minutos, Pedro deu passe de cinema, de letra, para Yony, que invadiu a área e bateu cruzado para fazer o segundo, praticamente liquidando a fatura.

Aos 38 minutos, mais um ataque quase fulminante do Flu. Após bela trama pela esquerda, Caio Henrique cruzou por baixo e Marcos Paulo quase marcou o terceiro.

Peñarol heróico na derrota

Assim como na primeira etapa, mal começou a segunda, o Flu atacou de forma fulminante. O lance terminou com passe cinematográfico de Ganso para Caio Henrique, que bateu cruzado. O goleiro defendeu e Marcos Paulo estava na pequena área para emendar para o gol vazio e fazer o terceiro.

O Flu quase fez o quarto na sequência em passe de Daniel para Pedro. Nada que fizesse o Peñarol se dobrar. Os uruguaios, quanto mais o tempo passava, mais empurravam o Fluminense na marra para o campo de defesa. Aos 30 minutos, após cobrança de falta no travessão, Viatri mandou para o barbante, diminuindo.

Diniz tirou  Ganso e colocou Bruno Silva. Em seguida, trocou Marcos Paulo por Pablo Dyego. No final, Daniel saiu para a entrada de Dodi, que não teve tempo de tocar na bola. Final: Fluminense, classificado, 3 a 1.

Seja sócio futebol e obtenha até 100% de desconto na bilheteria em todos os jogos do Flu como mandante. Nossa hora é agora. Clique aqui e faça já o seu plano!

Foto: Lucas Merçon (Fluminense Football Club)

2019-07-31T12:32:26+00:00 julho 31st, 2019|

Um Comentário

  1. Paulo Gustavo
    RALPH DE SOUZA FILHO 31 de julho de 2019 em 04:32- Responder

    ESTANDO DESAUTORIZADO A COMENTAR NA PARTIDA QUE NÃO VI ARRISCO – ME NA INCERTEZA E NA INSEGURANÇA DO DESAFIO GIGANTE SIM É FRENTE AO INTERNACIONAL DE PORTO ALEGRE NA CANCHA DE UM MARACANÃ ONDE O PEÑAROL HAJA SIDO UM PORTENTO OUTRORA QUANDO SOB A BALIZA IMPERAVA MAZURKIEWICZ E PEDRO ROCHA MENINO DAVA O TOM NO CIRCULO CENTRAL. HORA DE SAIR DA ZONA DO REBAIXAMENTO COM OS PÉS FINCADOS NO CHÃO..

Deixar Um Comentário