Flu reduz drasticamente dependência de receitas com transferências de atletas em 2018

Motivo? Caixa tricolor será superavitário em aproximadamente R$ 54 milhões no período
Os números são apenas aproximados, mas talvez ajudem o torcedor a entender por que, apesar do noticiário tão desanimador sobre o Fluminense, o clube não se animou a vender Pedro na presente janela. Segundo o UOL, nem mesmo pelos 20 milhões de euros, oferecidos pelo Monterrey, do México, valor que a mídia divulgou como pedida tricolor, que, todavia, não é verdadeiro.
Na verdade, tirando a saída de Renato Chaves, sem valores informados, o Fluminense, salvo algo extraordinário aconteça, terminará a janela nesta sexta-feira sem ter vendido ninguém.
A explicação é que o clube vive, sim, uma delicada situação financeira, mas a pressão sobre o caixa é suportável. Na verdade, o clube tem previsão de terminar o ano com um saldo positivo de R$ 54 milhões na operação de caixa. Para se ter uma ideia, é como o resultado operacional primário do governo, apurado com a fórmula simples: total das receitas operacionais – total das despesas operacionais.
Isso significa que o Fluminense terá dinheiro suficiente para pagar as despesas operacionais ( impostos, salários, despesas de jogos, etc. ), os juros da dívida ( previsão de R$ 21 milhões ) e ainda sobra R$ 33 milhões para abater o passivo.
Como o clube tem previsão de arrecadar na faixa de R$ 80 milhões em transferências, isso significa que a dependência de vendas de atletas para honrar os compromissos ( sem amortização de juros e do passivo ) em 2018 será de R$ 26 milhões.
A dificuldade de pagar as obrigações em dia é decorrente de problemas com o fluxo de caixa. Apesar da previsão de receber ainda algo na casa dos R$ 40 milhões esse ano em transferências ( Richarlison, Marlon, Fabinho, Diego Souza, Luan Perez e outros ), o fato é que esse dinheiro ainda não entrou no caixa. Nada que justificasse, ao contrário do que aconteceu quando da venda de Richarlison, uma venda açodada de Pedro, por um valor abaixo da multa de 50 milhões de euros.
2019-02-27T17:29:37+00:00 agosto 31st, 2018|

Deixar Um Comentário