Flamengo e Fluminense seguem sem dar detalhes do acordo pelo controle do Maracanã

Clubes não divulgaram quais serão os custos e as receitas envolvidas na administração do complexo esportivo

Na noite deste sábado, Flamengo e Fluminense enfrentam-se no Maracanã, estádio cujo controle, a partir do dia 19 de abril, caberá a ambos. O acordo com o governo do estado, que garante a ambos a gestão do complexo esportivo, segue, todavia, envolto em brumas.

O que já se sabe é que os dois clubes pagarão ao governo do estado uma taxa de R$ 167 mil mensais, além de uma participação de 10% na receita proveniente da visitação ao estádio.

Além disso, os clubes terão que mandar 25 jogos, cada, ao longo do período de 1 ano, no Maracanã, tendo ou não prejuízo. Essa é a cláusula contratual para que Vasco e Botafogo se tornem sócios no estádio. Em outras palavras, é uma forma de mantê-los distante, já que possuem seus próprios estádios, com custo operacional bem inferior ao Maracanã.

Além disso, para atuar no estádio, Botafogo e Vasco terão que pagar, além das despesas operacionais, a singela taxa de aluguel de R$ 90,00. Isso significa que o custo de ambos para atuar no Maracanã seria de aproximadamente R$ 500 mil. Em compensação, ambos se livrariam de ter que ratear o custo de manutenção do estádio, que é, atualmente, de R$ 3 milhões mensais.

Já Flamengo e Fluminense, por conta do custo de manutenção, devem ter um custo por jogo na casa dos R$ 800 mil, exceto o estado entre no rateio, o que não foi esclarecido até o presente momento. Por outro lado, os dois clubes devem ter o direito de explorar todas as propriedades do estádio, participando de receitas provenientes de aluguel para shows, camarotes e publicidade, por exemplo. Até isso, porém, é uma tese, já que os clubes e o governo pouco esclareceram sobre o acordo.

Siga o melhor site de notícias do Fluminense por meio da nossa página no Facebook

Por: Marcelo Savioli às 13:48
2019-04-06T18:53:11+00:00 abril 6th, 2019|

Deixar Um Comentário