Fato raro, Flu entrega posse de bola como tática por classificação na Colômbia

Diniz mostra, com estratégia em Medellin, que Fluminense não é time de uma só nota

O Fluminense teve um comportamento tático diferente na noite de ontem em Medellin. Nem sempre o time de Fernando Diniz foi tão obsessivo pela posse de bola. Prova disso é que pela terceira vez apenas no ano o Fluminense teve menos posse de bola (44%) que o adversário (56%).

Ainda que em raros momentos, o Flu optou por fazer ligações diretas com o ataque, além de lançamentos longos buscando João Pedro e Yony González. Na segunda etapa, principalmente, com os dois times desgastados da correria do primeiro tempo, o Fluminense recuou a marcação, outro fato raro, e cedeu a posse de bola ao Atlético, tentando abrir espaços letais na defesa adversária.

– A gente tomou o gol e as nossas bolas não estavam entrando. O jogo ficou perigoso porque o Atlético precisava marcar. Coloquei o time um pouco mais atrás para ter o contra-ataque. O jogo ficou mais controlado, tivemos segurança para conseguir a classificação – explicou Diniz.

Leia também: SAVIOLI! Mais duas missões a cumprir até a Copa América

É bem verdade que o Fluminense não abriu mão de jogar com a bola nos pés, mas, na medida em que a partida se aproximava do final, com o Flu em vantagem de dois gols, os chutões para longe entraram para a rotina tricolor na partida, algo ainda mais raro.

– A gente sabia que a partida aqui seria difícil, sabíamos da qualidade do Atlético Nacional e em nenhum momento nos sentimos cômodos na partida. Jogamos da maneira que tinha que jogar, criamos algumas situações de gol e, ali atrás, o time se portou bem e conseguimos sair com a classificação. Sair perdendo aos três minutos é uma situação difícil, mas a gente sabia que poderia acontecer e o time não se desesperou. Fizemos um bom primeiro tempo, tivemos chances de marcar, mas a bola não entrou. O Atlético também teve chances, o jogo ficou um pouco perigoso por conta do gol, mas no segundo tempo, tivemos uma postura bem segura e limitamos as chances deles – analisou o treinador.

O Tricolor volta a campo no domingo, pelo Campeonato Brasileiro, na Arena da Baixada, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro. Diante de um adversário que sabe usar como poucos o fator campo, o aprendizado de Medellin pode ser útil.

Seja sócio futebol e obtenha até 100% de desconto na bilheteria em todos os jogos do Flu como mandante. Nossa hora é agora. Clique aqui e faça já o seu plano!

Marcelo Savioli às 14:14

Foto: Lucas Merçon (Fluminense Football Club)

2019-05-30T16:56:33+00:00 maio 30th, 2019|

Deixar Um Comentário