Depois de muitas mudanças, Diniz reencontra um time titular do Flu

Time titular do Flu nas duas partidas contra o Peñarol fez as duas melhores exibições tricolores no pós Copa América

É bem provável que a torcida do Fluminense se acostume a recitar em prosa e verso, pelo menos até o final do ano, a formação titular tricolor. Depois de idas e vindas, transferências e contusões graves, o time titular do Flu nas duas vitórias sobre o Peñarol agradou em cheio.

Diniz era desafiado por três pontos cegos da equipe. No gol, nem Rodolfo nem Agenor despertavam confiança. Na lateral direita, Gilberto há muito não repete o bom futebol de outros carnavais. Com a saída de Luciano, Everaldo e Luciano, Diniz pesou para reconstruir seu ataque. Everaldo foi substituído por um centroavante de origem, João Pedro, que, posteriormente, deu a vaga a Pedro, atual titular, subindo de produção.

O ponto cego na posição era quem fizesse o papel de Luciano, jogador que dava intensidade a todos os fundamentos e fases do jogo, sendo artilheiro do Fluminense no ano. Luciano era o homem que fazia o elo entre o meio e o ataque. Marcos Paulo, com dois gols na partida de terça-feira, parece ter conseguido recompor taticamente a posição e ainda dar mais qualidade às ações ofensivas.

Concorrência de Nenê

Marcos Paulo pode sofrer a concorrência de Nenê no time titular do Flu, mas é improvável que, pelo menos até segunda ordem, Diniz vá mexer na equipe que fez o Fluminense reviver suas melhores atuações no ano.

– Estou preparado, quem estiver melhor vai jogar e quem jogar vai dar conta, pois o grupo é muito forte, muito unido. Estamos  jogando bem e agora conseguimos o resultado – falou Marcos Paulo após a vitória sobre o Peñarol.

Titular só o Ganso

Igor Julião, depois de duas grandes exibições na lateral-direita, fez Gilberto comer poeira. Apesar disso, não se considera titular. Em sua visão, o Fluminense só tem um.

– Titular no time só tem o Ganso, que é um gênio. Tenho característica diferente do Gilberto. Fui importante nesse jogo, mas tenho certeza de que ele será importante em outros jogos. O Diniz sabe usar as nossas características – analisou Julião.

O maior ponto de interrogação

Diniz conseguiu suprir os pontos cegos da equipe com Julião e Marcos Paulo. O time atuou bem, de forma harmoniosa e taticamente encaixada. Há, no entanto, um ponto de interrogação. A falha de Muriel na partida contra o São Paulo deixou no ar a suspeita de que talvez o Fluminense ainda não tenha um goleiro à altura de suas expectativas e tradição.

Leia também: Trabalho de Fernando Diniz é aclamado pela arquibancada

Muito cedo para tirar conclusões. O que se sabe é que o Fluminense tem um time titular, pelo menos até segunda ordem. O time titular do Flu para o clássico com o Inter sábado no Maracanã atende pelo nome de: Muriel; Igor Julião, Nino, Digão e Caio Henrique; Allan, Daniel e Paulo Henrique Ganso; Marcos Paulo; Yony González e Pedro.

Seja sócio futebol e obtenha até 100% de desconto na bilheteria em todos os jogos do Flu como mandante. Nossa hora é agora. Clique aqui e faça já o seu plano!

Marcelo Savioli às 09:56

Fotos: Lucas Merçon (Fluminense Football Club)

 

2019-08-01T18:38:59+00:00 agosto 1st, 2019|

2 Comentários

  1. Paulo Gustavo
    Cristina Ribeiro 1 de agosto de 2019 em 10:46- Responder

    Verdade !!! Ainda não temos um excelente goleiro !! O problema não foi solucionado !!! Eu recorreria ao futebol internacional para contratar um ótimo goleiro. !!!

  2. Paulo Gustavo
    Manoel Lourenço 2 de agosto de 2019 em 17:12- Responder

    Num ponto eu acho que Diniz hesitou demasiadamente: há tempo que Gilberto não jogava nada.
    Sinceramente, eu acho que Diniz é paupérrimo de pulso, que o diga sua exaustiva crença em Bruno Silva e Airton, que, não jogam, absolutamente, nada e ele, historicamente, os preservou.
    Tô pagando pra ver como ele vai administrar esse caso de Nenê X Marcos Paulo. Aguardemos.

Deixar Um Comentário