Custo do Flu para jogar no Maracanã aumentou mais de cinco vezes desde 2013

Nunca explicados, aditivos assinados pela gestão Peter Siemsen trouxeram enorme prejuízo ao clube
O contrato do Fluminense com o Consórcio Maracanã, assinado em 2013, foi saudado como um grande negócio para o clube. Pelo acordo formalizado, o Fluminense era contemplado com a receita proveniente da venda de ingressos para os setores Sul e Norte, arcando com a despesa administrativa e operacional do jogo.
O Consórcio Maracanã, por sua vez, tinha direito à receita proveniente da venda de ingressos para os setores Leste e Oeste, cabendo a si arcar com as despesas operacionais do estádio.

Para se ter uma ideia, na partida contra o Atlético MG, no dia 30 de novembro de 2013, última realizada no Maracanã naquele ano, a renda foi de 460 mil reais, com 44,7 mil presentes. A despesa do Fluminense foi de R$ 102,3 mil, com lucro de R$ 147,8 mil para o clube.
Desde então, o perfil foi sendo mudado gradativamente e a despesa do Fluminense aumentando já a partir de 2014. O clube passou a arcar com a despesa operacional do estádio e, posteriormente, a pagar aluguel de R$ 100 mil, obrigações adquiridas espontaneamente pela gestão Peter Siemsen. Por conta disso, a despesa média do Fluminense com o Maracanã aumentou mais de cinco vezes.
De beneficiário a devedor
Na partida contra o São Paulo, no Campeonato Brasileiro desse ano, única em que o clube teve lucro, o Fluminense saiu com R$ 33,1 mil no bolso, apesar da renda de R$ 565,4 mil. A despesa do clube foi de R$ 531 mil, mais de cinco vezes os R$ 102,3 mil daquela partida de 2013 contra o Atlético MG, que teve arrecadação menor que o clássico desse ano.
Até hoje, ninguém explicou por qual razão foi feita tamanha barbeiragem, que impõem ao clube a inacreditável condição de ter saído de um contrato extremamente vantajoso para pagar para atuar no Maracanã, situação que só contribui para fragilizar ainda mais a situação financeira do clube. Sem contar que, recentemente, o clube foi cobrado publicamente por atrasos no pagamento do aluguel ao Consórcio Maracanã, que é o lucro garantido do mesmo nós jogos do Tricolor.
2019-02-27T13:08:38+00:00 setembro 4th, 2018|

Deixar Um Comentário