Contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, Flu precisa derrubar estatísticas sombrias

Com sete derrotas, Tricolor sofreu gols nos últimos onze jogos e uma média de quase dois por partida

O Fluminense enfrenta o Cruzeiro nesta quarta-feira pela Copa do Brasil. A vitória vale uma vaga nas quartas de final da competição e pode servir como antídoto contra estatísticas sombrias para o Pó-de-Arroz.  A derrota, além da desclassificação, colocará o trabalho de Fernando Diniz sob forte questionamento, uma vez que uma eventual eliminação se somaria à má campanha no Campeonato Brasileiro, onde o Tricolor tem apenas seis pontos em vinte e um disputados.

Diniz terá que explicar estatísticas nada favoráveis. Nos últimos onze jogos, o Fluminense sofreu 20 gols, com uma média de 1,82 por partida. A seguir a tendência, o ataque tricolor terá que se superar e balançar muitas vezes a rede para o Fluminense sair de Belo Horizonte com a classificação.  Pelo menos, nas últimas onze partidas, a média tricolor é de 1,5 gols por partida, mas o ataque, por outro lado, passou em branco cinco vezes.

Desde a assustadora derrota para o Santa Cruz no dia 25 de abril, quando o Fluminense, depois de levar boa vantagem para Recife, acabou tendo que decidir a vaga nos pênaltis, foram sete derrotas, um empate e apenas três vitórias. Curiosamente, duas dessas derrotas, fora de casa, classificaram a equipe para as oitavas de final da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana.

Atenuantes que não aliviam o peso de estatísticas sombrias

É bem verdade, também, que o Fluminense foi prejudicado pela arbitragem em algumas partidas, como na derrota para o Goiás, quando teve um gol legal anulado pelo VAR, e na derrota para o Bahia, quando a arbitragem inventou pênalti contra o Fluminense, que ainda culminou na expulsão de Agenor. É verdade, também, que o Fluminense foi superior ao Botafogo na derrota por 1 a 0. Por outro lado, é visível que a equipe oscila em campo, sobretudo quando muito modificada, como nos duelos contra Bahia e Atlético PR, nos quais sofreu, somadas as duas partidas, seis gols.

– Tivemos muito boas apresentações contra o Cruzeiro. Reconhecemos eles como uma grande equipe, uma das maiores do futebol brasileiro. O elenco é riquíssimo. O jogo será difícil. Por isso, será importante se preparar bem. O jogo tem importância para o time e para o clube financeiramente. Hoje perdemos. A vida é dinâmica, as coisas se modificam, especialmente pela forma como encaramos as coisas – analisou Márcio Araújo, auxiliar técnico que comandou a equipe à beira do campo contra o Athlético.

Leia também: Com ou sem Yony, Flu deve optar por posse de bola e controle de jogo em BH

O Fluminense enfrenta o Cruzeiro nesta quarta-feira às 19:15 no Minierão. Antes da parada para a Copa América, ainda enfrenta Flamengo e Chapecoense pelo Campeonato Brasileiro, com o modesto propósito de se afastar da zona de rebaixamento. Mesmo para isso, será preciso reverter as estatísticas sombrias.

Seja sócio futebol e obtenha até 100% de desconto na bilheteria em todos os jogos do Flu como mandante. Nossa hora é agora. Clique aqui e faça já o seu plano!

Marcelo Savioli às 15:59

Foto: Lucas Merçon (Fluminense Football Club)

2019-06-05T08:53:52+00:00 junho 4th, 2019|

Deixar Um Comentário