Com chegada de Léo Artur, Fluminense pode ter mudanças no modelo tático

Meia pode ajudar a melhorar a qualidade do setor de criação do meio de campo

O problema recorrente que o Fluminense vem apresentando é a falta de criatividade no meio de campo, o que compromete o municiamento ao ataque. Apesar de ter Paulo Henrique Ganso na equipe, é incomum ver o craque gerando oportunidades de gol aos atacantes. Com a chegada de Léo Artur, Fernando Diniz pode buscar uma nova solução tática para a equipe.

– Sou um jogador bastante versátil. O Diniz me conhece, sabe a maneira que eu jogo. Chego bem ao ataque, finalizo bem e tenho bom passe. Sou jogador de meio de campo, mais voltado para a armação – falou o meia há pouco, durante sua apresentação oficial no CTPA.

Com a iminente saída de Everaldo, Diniz pode optar por povoar um pouco mais o meio de campo. Ganso pode, então, ganhar um companheiro no setor de criação. Além disso, os meias podem jogar mais próximos aos atacantes e recriar a ponte que parece ter se partido entre os setores.

O Fluminense ainda busca mais um jogador para o setor, o que indica que Diniz pode, realmente, mudar sua configuração tática. Surgiu nesta segunda-feira o nome do meia Guilherme, que pertence ao Corinthians e atuava pelo Bahia no início da temporada, mas foi descartado por Enderson Moreira devido às más atuações. A verdade é que o atleta foi oferecido, mas não há negociação por esse nome. Além disso, Diniz tem Daniel, que vem oscilando nesse início de temporada.

Siga o melhor site de notícias do Fluminense por meio da nossa página no Facebook

Por: Marcelo Savioli às 16:06
2019-04-16T09:08:52+00:00 abril 15th, 2019|

Deixar Um Comentário